Desesperança e agressividade na adolescência e qualidade de vinculação aos pais

DSpace/Manakin Repository

Desesperança e agressividade na adolescência e qualidade de vinculação aos pais

Show simple item record

dc.contributor.advisor Salvaterra, Fernanda, orient.
dc.contributor.author Anjos, Sandra Catarina Dinis Gonçalves dos
dc.date.accessioned 2011-06-24T14:16:49Z
dc.date.available 2011-06-24T14:16:49Z
dc.date.issued 2010
dc.identifier.uri http://hdl.handle.net/10437/1258
dc.description Orientação: Fernanda Salvaterra pt
dc.description.abstract As relações que constituímos com aqueles que de mais perto nos rodeiam são uma das partes, senão a parte mais relevante da nossa vida (Canavarro, 1999). Assim, a teoria da vinculação coloca grande ênfase na natureza da relação de vinculação (Bowlby, 1979). No primeiro capítulo é elucidado o modelo de desenvolvimento da vinculação de Bowlby (1969/1982; 1988) e de Ainsworth e colaboradores (1978). No segundo capítulo são explicadas as mudanças que ocorrem na fase da adolescência. No terceiro capítulo, é destacado o padrão comportamental agressivo do adolescente, o qual se pode traduzir numa vinculação insegura (Almeida, 2000). Estas situações podem levar o sujeito a apresentar comportamentos de desesperança, conceito este que irá ser desenvolvido no quarto capítulo. Sendo o principal objectivo da investigação estudar em que medida a qualidade de vinculação aos pais e a estrutura familiar estão relacionadas com a desesperança e a agressividade nos adolescentes, conclui-se que o adolescente com uma história de vinculação insegura apresenta menos confiança, maior alienação e, consequentemente, maior desamparo e desesperança (Bowlby, 1969/1982, 1973; Bretherton & Waters, 1985). Relativamente à estrutura familiar, o estudo reporta que a coesão e a adaptabilidade estão correlacionadas positivamente com a confiança e negativamente com a alienação. pt
dc.description.abstract The relationships that we form of those who surround us are closer to one party, if not the most important part of our lives (Canavarro, 1999). Thus, attachment theory places great emphasis on the nature of the attachment relationship (Bowlby, 1979). In the first chapter, is elucidated development model of the binding of Bowlby (1969/1982, 1988) and Ainsworth and colleagues (1978). The second chapter explains the changes that occur during adolescence. The third chapter is highlighted the behavioral patterns of aggressive adolescents, which may result in insecure attachment (Almeida, 2000). These situations can cause the subject to present behavior of hopelessness, that this concept will be developed in the fourth chapter. Since the main aim of the research study to what extent the quality of attachment to parents and family structure are related to hopelessness and aggression in teenagers, it is concluded that the adolescent with a history of insecure attachment have less trust, increased alienation and, consequently, greater helplessness and hopelessness (Bowlby, 1969/1982, 1973, Bretherton & Waters, 1985). With regard to family structure, the study reports that the cohesion and adaptability are positively correlated with the confidence and negatively with alienation. en
dc.format application/pdf
dc.language.iso por pt
dc.rights openAccess
dc.subject PSICOLOGIA pt
dc.subject AGRESSIVIDADE pt
dc.subject TEORIA DA VINCULAÇÃO pt
dc.subject ADOLESCÊNCIA pt
dc.subject DESESPERANÇA pt
dc.subject HOPELESSNESS en
dc.subject PSYCHOLOGY en
dc.subject AGGRESSIVENESS en
dc.subject ATTACHMENT THEORY en
dc.subject ADOLESCENCE en
dc.subject MESTRADO EM PSICOLOGIA, ACONSELHAMENTO E PSICOTERAPIAS pt
dc.title Desesperança e agressividade na adolescência e qualidade de vinculação aos pais pt
dc.type masterThesis pt


Files in this item

Files Size Format View Description
Tese_Sandra_Anjos_Final.pdf 2.032Mb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account