Edward Said Um Intelectual Crítico e Cosmopolita

DSpace/Manakin Repository

Edward Said Um Intelectual Crítico e Cosmopolita

Show full item record

Title: Edward Said Um Intelectual Crítico e Cosmopolita
Author: Veiguinha, Joaquim Jorge de Jesus Paiva
Abstract: Edward Said, palestiniano cidadão do mundo, historiador crítico da literatura e da cultura preocupa-se em analisar e desmistificar as representações ideológicas que afirmam a superioridade de uma cultura sobre as outras. Em Orientalismo , publicado originalmente em 1978, demonstra como o colonialismo europeu constrói uma representação do mundo oriental, especialmente do mundo árabe e muçulmano, em que os representados surgem como seres incapazes de autonomia, racionalidade e autogoverno. Como contraponto a esta concepção, desenvolve-se, no período da emancipação e das independências coloniais, uma nova visão em que os povos colonizados de mero objecto de representação se transformam em sujeitos da sua própria história. Em Cultura e Imperialismo , publicado em 1993, Said analisa como os intelectuais e os criadores dos povos dominados elaboram uma nova representação de si próprios e do Outro no âmbito do processo de luta e emancipação colonial. Mas apenas a livre interacção e interdependência das culturas poderá constituir uma síntese superadora do imperialismo e do nacionalismo anticolonial. Dimensão libertadora que se tornará a verdadeira missão e vocação do intelectual sem fronteiras de que Said foi um dos maiores expoentes contemporâneos.
Description: Revista Lusófona de Ciência Política e Relações InternacionaisEdward Said is a citizen of Palestine and of the world. He is a critical historian of literature and culture whose main goal is to analyze and demystify the ideological representations that state the superiority of a given culture over others. In Orientalism, first published in 1978, he demonstrates how European colonialism construes a representation of the Oriental world, especially of the Arabic and Muslim world, whereby the populations represented appear as beings incapable of autonomy, rational decisions and self-government. Against this conception, a new visions is developed in the period of colonial emancipation, through which the colonized populations transform themselves from mere represented and colonized objects into agents of their own histories. In Culture and Imperialism, published in 1993, Said analyzes how intellectuals and creators of dominated populations elaborate a new representation of themselves, and of the Other, in the context of armed conflicts and colonial emancipation. However, only a free interaction and an interdependence of cultures may construe an overall synthesis able to surpass imperialism and anti-colonial nationalism, thus bringing to the fore a liberating dimension that shall become the true mission and vocation of all intellectuals without frontiers, such as Edward Said has so well demonstrated.
URI: http://hdl.handle.net/10437/373
Date: 2005


Files in this item

Files Size Format View
artigos_7.pdf 86.53Kb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account