Estudo comparativo sobre o bem-estar subjetivo em pacientes oncológicos, familiares e população em geral

DSpace/Manakin Repository

Estudo comparativo sobre o bem-estar subjetivo em pacientes oncológicos, familiares e população em geral

Show full item record

Title: Estudo comparativo sobre o bem-estar subjetivo em pacientes oncológicos, familiares e população em geral
Author: Silva, Ilda Maria Duarte da
Abstract: O cancro é uma das principais causas de morte em todo o mundo, sendo que o diagnóstico afeta igualmente a vida de familiares e amigos. O objetivo da investigação é analisar a existência de diferenças entre pacientes oncológicos, familiares e população em geral, no que respeita ao bem-estar subjetivo. Foi ainda estudado nestes três grupos o Otimismo/Pessimismo e autoestima. Os instrumentos utilizados foram “Positive and Negative Affect Schedule” (PANAS), “Satisfaction with Life Scale (SWLS)”, “Extended Life Orientation Test” (ELOT) e Rosenberg Self-Esteem Scale” (RSES). Foi recolhida uma amostra de conveniência, não probabilística constituída por 448 participantes, 87 (19,4%) pacientes oncológicos, 78 (17,4%) familiares e 283 (63,2%) população em geral. O sistema de recolha de dados utilizado foi o modelo e-survey. Os participantes apresentaram uma média de idades de 44,4 anos (DP=12,94), que variaram entre 19 e 90 anos. A maioria do género feminino (n= 327; 73%), apresentava formação académica ao nível do ensino superior (n=280; 62,5%), casado (a) (n=245; 54,7%) e encontrava-se a trabalhar (n= 283; 63,2%). Os pacientes oncológicos são os que demonstram índices mais elevados de Otimismo sendo essas diferenças significativas (H(2)=7.792; p=.020). Os familiares evidenciaram índices superiores de SWLS, sendo essas diferenças estatisticamente significativas (H (2)=0.215; p=.022). Quanto ao Pessimismo, Afetividade Negativa e Autoestima, não se verificaram diferenças significativas (p>.05), apesar de serem superiores na categoria pacientes oncológicos. A Afetividade Positiva é superior nos familiares mas não se registaram diferenças significativas (p>.05).Cancer is one of the leading death causes in the world. Its diagnoses also affects family members and friends. The objective of this investigation is to evaluate the differences between oncologic patients, family members and general population regarding their general wellbeing. It was also studied in this 3 groups optimism/pessimism and self-esteem. The instruments used were “Positive and Negative Affect Schedule” (PANAS), “Satisfaction with Life Scale (SWLS)”, “Extended Life Orientation Test” (ELOT) e Rosenberg Self-Esteem Scale” (RSES). A sample was collected with non-probabilistic convenience that included 448 participants, 87 (19.4%) oncologic patient, 78 (17.4%) family members and 283 (63.2%) of general population. The gathering system used was the e-survey module. The participants had and average age of 44.4 years (DP=12.94), that encompasses people from 19 to 90 years old. Most of the feminine side (n= 327; 73%) had higher education training (n= 327; 73%), married (a) (n=245; 54,7%) and currently working (n= 283; 63,2%). The oncologic patients are the ones that demonstrate the highest levels of optimism (H(2)=7.792; p=.020). The family members are the ones that show the highest levels of SWLS (H (2)=0.215; p=.022). Regarding pessimism, negative affection and self-esteem there are no significant variations (p>.05), despite being higher in the oncologic patients. Positive affection is higher on family members but there are no significant differences (p>.05).
Description: Orientação: Joana Brites Rosa
URI: http://hdl.handle.net/10437/6474
Date: 2014


Files in this item

Files Size Format View Description
Ilda Maria Duarte da Silva.pdf 1.035Mb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account