O impacto do desemprego jovem na qualidade de vida e no bem-estar subjetivo

DSpace/Manakin Repository

O impacto do desemprego jovem na qualidade de vida e no bem-estar subjetivo

Show full item record

Title: O impacto do desemprego jovem na qualidade de vida e no bem-estar subjetivo
Author: Oliveira, Ana Rita Teixeira
Abstract: Devido ao declínio da situação económica do país, observou-se em Portugal nos últimos anos, um aumento do desemprego que originou o aumento do número de pessoas em situação de endividamento e consequentemente um estado de pobreza crescente. Destaca-se o desemprego jovem que se caracteriza de duas formas distintas: os não-empregados (aqueles que se encontram em situação de procura de primeiro emprego) e os desempregados (que já trabalharam mas que de momento não têm atividade profissional). Desta forma, este estudo exploratório tem como objetivos perceber de que forma o desemprego afecta os jovens em Portugal, em relação ao bem-estar subjetivo e qualidade de vida e vulnerabilidade ao stress. Com uma população-alvo de jovens Portugueses de todo o país com idades compreendidas entre os 15 e os 29 anos tem um total de 104 participantes. De encontro à amostra e aos objetivos para obtenção dos resultados foram utilizadas as Escalas de satisfação com a vida - SWLS (Diener et al 1985), e de perceção de saúde-PSS (Cohen, Kamarck & Mermelstein, 1983) e o Questionário de qualidade de vida -WHQOL-bref. (Vaz Serra et al, 2006). Através destes resultados conclui-se que os níveis de bem-estar subjetivo, qualidade de vida e vulnerabilidade ao stress são maiores ou menores tendo em conta os diferentes grupos estudos. Contudo não existem diferenças significativas entre os não-empregados e desempregados segundo estas variáveis. Para além disso, o fato de fazer parte de um destes grupos não é preditor de uma melhor ou pior qualidade de vida, bem-estar subjetivo e percepção de vulnerabilidade ao stress.Due to the decline in the economic situation of the country, it was observed in Portugal in recent years, an increase in unemployment that led to the increase in the number of people in debt situation that contributes to a growing poverty. Youth unemployment can be characterized by two distinct forms: non-employees (those who are in search of first job situation) and the unemployed (who have worked but currently have no professional activity).This exploratory study aims to understand how unemployment affects young people in Portugal , in relation to the subjective well-being and quality of life and vulnerability to stress. With a target population of Portuguese young people around the country aged between 15 and 29 years have a total of 104 participants. Against the sample and the goals we used the scales of life satisfaction –SWLS(Diener et al,1985), and health perception -PSS(Cohen, Kamarck & Mermelstein, 1983) and the quality of life questionnaire -WHQOL -BREF(Vaz Serra et al, 2006). Through these results it was concluded that levels of subjective well- being, quality of life and vulnerability to stress are larger or smaller taking into account the different studies groups. However there are significant differences between the non- employed and unemployed according to these variables. Furthermore, the fact of being part of one of these groups is not predictive of a better or poorer quality of life, well-being and subjective perception of vulnerability to stress.
Description: Orientação: Susana Fernandes
URI: http://hdl.handle.net/10437/7175
Date: 2016


Files in this item

Files Size Format View Description
Tese-concluida.pdf 365.2Kb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account