Formação em SST aplicada à arqueologia : perceção dos estudantes e profissionais de arqueologia portugueses sobre a importância da formação em segurança e saúde no trabalho na atividade arqueológica

DSpace/Manakin Repository

Formação em SST aplicada à arqueologia : perceção dos estudantes e profissionais de arqueologia portugueses sobre a importância da formação em segurança e saúde no trabalho na atividade arqueológica

Show full item record

Title: Formação em SST aplicada à arqueologia : perceção dos estudantes e profissionais de arqueologia portugueses sobre a importância da formação em segurança e saúde no trabalho na atividade arqueológica
Author: Lopes, Joana Mafalda Monteiro
Abstract: A Arqueologia é uma profissão interessante e empolgante, que está, contudo, revestida de perigos que podem comprometer seriamente a saúde e a segurança de quem executa este trabalho. Em Portugal, pouco se fala da questão da segurança no trabalho arqueológico, não existindo legislação específica nesta matéria. A diretiva-quadro, referente à Segurança e Saúde no Trabalho, prevê que sejam tomadas “medidas de prevenção adequadas que melhorem a saúde e segurança no trabalho”. Esta diretiva abrange todas as áreas laborais, o que implica o conhecimento da mesma por parte de toda a população trabalhadora, para o seu cumprimento. Consta que as Universidades portuguesas, que lecionam os cursos de Arqueologia, não incluem nos seus planos curriculares qualquer disciplina relacionada com a segurança laboral, o que se reflete na falta de informação, dos profissionais de Arqueologia, sobre esta matéria. Estando a “perceção do risco” diretamente relacionada com os comportamentos dos trabalhadores face à segurança, pretendemos, com o presente trabalho, conhecer a perceção de risco da população arqueológica em Portugal, assim como analisar a influencia que a formação em SST tem sobre a sua perceção de risco.Archaeology is an interesting and exciting profession, which is, however, covered with dangers that may seriously compromise the health and safety of those who perform this work. In Portugal, little is said about safety in archaeological work and there is no specific legislation for that. The policy framework, referring to the Health and Safety at Work provides for the taking "appropriate preventive measures to improve health and safety at work." This policy covers all industrial areas, which implies knowledge of that by the entire working population, for compliance. Reportedly the Portuguese universities, who teach the archeology courses do not include in their curricula any discipline related to occupational health and safety, which is reflected in the lack of information that the archeology professionals have on this subject. The "risk percepion" is directly related to the behavior of workers regarding the security, so with this work, we want to know the risk perception of the archaeological population in Portugal, as well as analyze the influence that the OHS training has on their risk perception.
Description: Orientação: Sérgio Monteiro Rodrigues ; co-orientação: Manuel Freitas
URI: http://hdl.handle.net/10437/8782
Date: 2014


Files in this item

Files Size Format View Description
Dissertação_Joana Lopes.pdf 7.846Mb PDF View/Open Dissertação de Mestrado

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account