Utilize este identificador para referenciar este registo: https://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/6601
Título: Análise dos métodos e microciclos de treino Sport Lisboa e Benfica : Seniores B: época desportiva 2013
Autores: Castelo, Jorge, orient.
Veríssimo, Nelson Alexandre da Silva
Palavras-chave: MESTRADO EM TREINO DESPORTIVO
EDUCAÇÃO FÍSICA
FUTEBOL
METODOLOGIAS DO TREINO DESPORTIVO
TREINO EM FUTEBOL
PHYSICAL EDUCATION
SPORTS COACHING METHODOLOGIES
FOOTBALL COACHING
FOOTBALL
SPORT LISBOA E BENFICA
SPORT LISBOA E BENFICA
DESPORTO
SPORT
Data: 2015
Resumo: As equipas B assumem-se como um espaço de transição entre o futebol de formação e o futebol sénior profissional, permitindo que os jovens jogadores tenham competição num contexto de maior exigência no qual se confrontam com jogadores mais velhos, com mais maturidade e com outras experiências. Este relatório tem como objetivo efetuar uma análise profunda e reflexiva sobre o processo de treino conceptualizado e operacionalizado pela equipa técnica dos seniores B do Sport Lisboa e Benfica, assim como uma descrição do seu modelo de jogo. Ao longo da época desportiva, os métodos específicos de preparação, parecem ser os métodos preferenciais para operacionalizar o modelo de jogo conceptualizado, representando os exercícios competitivos e os setoriais cerca 38% do tempo total de treino. Estes dados são replicados, quando se comparou a utilização dos métodos de treino usados no período pré competitivo e competitivo e quando se comparou o microciclo com um e com dois momentos competitivos. A conceptualização e operacionalização do modelo de treino a partir de uma dimensão diagonal parece potenciar os efeitos das adaptações funcionais, ou seja, os métodos de treino devem estar ligados entre si e revelar transferibilidade de forma lógica. Quando aplicados isoladamente, os métodos de treino têm um menor efeito sobre os jogadores e a equipa. Definiram-se os microciclos (MC) padrão da época desportiva, do período pré competitivo (PPC), do período competitivo (PC), do microciclo com um jogo (MC1) e com dois jogos (MC2), tendo-se chegado às seguintes conclusões: (1) no microciclo padrão da época desportiva, os exercícios mais utilizados foram os de velocidade, os exercícios de manutenção da posse da bola e os exercícios competitivos; (2) quando comparados os MC padrão do PPC e PC verificamos uma alteração da predominância dos exercícios de resistência (PPC) para os exercícios de força (PC) e manutenção da predominância dos exercícios de posse da bola e dos exercícios competitivos; (3) quando comparados os MC padrão com um e com dois momentos competitivos, verificamos ao longo da semana, uma variabilidade nas capacidades condicionais trabalhadas com manutenção da predominância dos exercícios de manutenção da posse da bola e dos exercícios competitivos.
The second teams are assumed to be a transitional space between the training and the professional senior football, allowing young players to have competition in a context of greater demand in which they confront with older players, with more maturity and other experiences. This report aims to make a deep and reflective analysis of the training process conceptualized and operationalized by the technical team of the senior B of “Sport Lisboa e Benfica”, and a description of its game model. Throughout the football season, the specific methods of preparation, appear to be the preferred methods to operationalize the conceptualized game model, representing the competitive exercises and sectorial ones in about 38% of total training time. These datas are replicated, when comparing the use of training methods used in the pré-competition and competition period, and when compared the microcycle with one and with two competitive moments. The conceptualization and operationalization of the training model from a diagonal dimension appears to enhance the effects of the functional adaptations, that is, the training methods should be connected together and reveal transferability in a logical way. When applied alone, the training methods have a smaller effect on the players and the team. It was defined microcycles (MC), the standard microcycles of the season, the pré-competitive period (PPC), the competitive period (PC), the microcycle of a game (MC1) and two games (MC2), having reached the following conclusions: (1) the standard microcycle of the season, the most commonly used exercises were the speed, mantaining ball possession exercises and competitive exercises; (2) when comparing the MC standard PPC and PC it was found a predominant change of resistance exercise (PPC) for the strength exercises (PC) and predominance remained of maintaining ball possession exercises and competitive exercises; (3) comparing the standard MC with one and with two competitive moments, it’s seen throughout the week a variability in the conditional capacities worked with the maintaining predominance of maintaining ball possession and competitive exercises.
Descrição: Orientação: Jorge Fernando Ferreira Castelo
URI: http://hdl.handle.net/10437/6601
Aparece nas colecções:Biblioteca - Dissertações de Mestrado
Mestrado em Treino Desportivo

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Análise dos métodos e microciclos de treino - Versão definitiva - Nelson Veríssimo.pdfDissertação de Mestrado3.16 MBAdobe PDFVer/Abrir


Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.