Parasitas gastrointestinais em aves exóticas de estimação e de exposições zoológicas

Miniatura indisponível

Data

2022

Título da revista

ISSN da revista

Título do Volume

Editora

Resumo

As aves são comumente encontradas em casas particulares como animais de estimação e em parques zoológicos em todo o mundo. As infeções parasitárias estão entre os problemas mais comuns em aves de cativeiro, podendo ser parasitadas por uma ampla variedade de endoparasitas como protozoários, nemátodes, tremátodes, céstodes e acantocéfalos. Além disso, segundo a literatura são necessárias pelo menos duas técnicas diferentes para realizar um diagnóstico parasitológico, especialmente para parasitas intestinais devido a uma grande variedade de espécies e ciclos de vida. Deste modo, o presente estudo teve como objetivos identificar e determinar a prevalência de parasitas gastrointestinais em diversas aves mantidas em cativeiro em Portugal Continental, estabelecer quais os parasitas mais comuns em cada grupo taxonómico e em cada grupo de origem de recolha das amostras, avaliar uma possível associação de parasitismo entre os grupos taxonómicos e entre os grupos de origem das amostras, e utilizar três técnicas coprológicas diferentes para a identificação de parasitas em cada amostra e avaliar a sua concordância, a técnica de flutuação, centrífugo-flutuação e sedimentação. Para tal, foram recolhidas 197 amostras de fezes de aves durante um intervalo de 10 meses, entre Março e Dezembro de 2021, representadas 16 ordens de aves diferentes e recolhidas em três locais de origem distintas, parques zoológicos (n = 94), criadores de aves exóticas na região do Porto e Lisboa (n = 37) e de aves apresentadas numa clínica (n = 66). No geral, foi observada uma frequência relativa de 44,7%, sendo que o grupo dos parques zoológicos foram os mais parasitados com 63,8%, seguido do grupo dos criadores com 43,2%, e por fim o grupo da clínica com 18,2%. Tendo em conta os grupos taxonómicos em foco, os Galliformes apresentaram uma frequência de 87,5% e os Psittaciformes de 34,6%. Através de realização da análise estatística, foram encontradas algumas relações significativas entre os grupos taxonómicos e os grupos de origem das amostras em relação à presença de parasitas gastrointestinais. No conjunto das técnicas foram identificados treze parasitas gastrointestinais, maioritariamente nemátodes, sendo que os parasitas mais observados foram os oocistos de coccídea de género não identificado com 20,8% e os ovos de Capillaria spp. com 14,7%. Foram observadas concordâncias entre algumas técnicas realizadas. Palavras-chave: aves, cativeiro, aves de estimação, parasitas gastrointestinais, técnicas coprológicas, parques zoológicos
Birds are commonly found in private homes as pets and in zoos throughout the world. Parasitic infections are among the most common problems in captive birds and can be parasitized by a wide variety of endoparasites such as protozoa, nematodes, trematodes, cestodes and acanthocephalans. Furthermore, according to the literature, at least two different techniques are needed to perform a parasitological diagnosis, especially for intestinal parasites due to a wide variety of species and life cycles. Thus, the present study aimed to identify and determine the prevalence of gastrointestinal parasitism in several birds kept in captivity in Portugal, establish which are the most common parasites in each taxonomic group and in each group of origin of sample collection, evaluate a possible association of parasitism between the taxonomic groups and between the groups of origin of samples, and use three different coprological techniques to identify parasites in each sample and evaluate their agreement rates, the flotation technique, centrifugal-float technique and sedimentation technique. For this purpose, 197 samples of bird feces were collected during an interval of 10 months, between March and December of 2021, represented by 16 different bird orders and collected in three different places of origin, zoos (n = 94), breeders of exotic birds in Lisbon and Porto region (n = 37) and birds presented at an exotic’s animal clinic (n = 66). In general, a parasite relative frequency of 44.7% was observed, with the zoos group being the most parasitized with 63.8%, followed by the breeder’s group with 43.2%, and finally the clinic group with 18.2%. Takin in account the taxonomic groups in focus, the Galliformes showed a relative frequency of 87.5% and Psittaciformes of 34.6%. By performing the statistical analysis, some significant relationships were found between the taxonomic groups and the groups of origin of the samples in relation to the presence of gastrointestinal parasites. In the set of techniques, thirteen gastrointestinal parasites were identified, mostly nematodes, and the most observed parasites were coccidian oocysts of unidentified genus with 20.8% and Capillaria spp. eggs with 14.7%. Agreements were observed between some of the techniques performed. Key words: birds, captivity, pet birds, gastrointestinal parasites, coprological techniques, zoos

Descrição

Orientação: Ana Munhoz

Palavras-chave

MESTRADO INTEGRADO EM MEDICINA VETERINÁRIA, MEDICINA VETERINÁRIA, VETERINARY MEDICINE, VETERINÁRIA, AVES, BIRDS, ANIMAIS EM CATIVEIRO, ANIMALS IN CAPTIVITY, PARASITAS, PARASITES, SISTEMA DIGESTIVO, DIGESTIVE SYSTEM, PARQUES ZOOLÓGICOS, ZOOS, TÉCNICAS COPROLÓGICAS, COPROLOGIC METHODS

Citação